Click here for English version
Cliquez ici pour la version en français

Por Diana Morais
Coach de Consciência

Socialmente damos mais valor à atitude de doar. Mas na verdade, somos todos doadores e recebedores o tempo todo. Essa é a nossa natureza e se pensamos melhor sobre o assunto, é assim que organismos, cidades e países são construídos. Como você acha que um corpo complexo como o nosso foi desenvolvido sem a troca entre as células? Um grupo de células desenvolveu a capacidade de respirar e então se tornou responsável por  fornecer oxigênio para todas as outras, outras células conseguiram digerir de forma eficiente, e se tornaram responsáveis por fornecer nutrientes para as outras células[1] Consegue ver para onde estou indo? Todo o nosso corpo é balanceado nesta dinâmica.

O que eu quero enfatizar aqui é a inteligência por trás  em dar e receber. Há duas atitudes em fazer cada um e muitos ângulos para tudo isso, então vou ficar com a simplicidade com um exemplo que um aluno me inspirou.

ele é um chefe renomado e me convida para um jantar em sua casa. Eis os dois lados da perspectiva de um doador, neste caso organizador: 1) Ele pode organizar a festa de um lugar de hierarquia. Ele se acha melhor do que todos os outros, e então devemos gratidão pela sua generosidade; ou por culpa, ele se sente endividado perante o resto do mundo e busca validação. 2) Ele tem o desejo de fazer o jantar. Isto é o que ele gosta de fazer para si mesmo, então organiza o evento pelo prazer de cozinhar e receber.

Como recebedora, neste caso convidada, posso receber o convite com um contexto de hierarquia: “Coitado, ele precisa de mim lá”, e acabo indo querendo tirar proveito da situação, ou “eu devo isso a ele” e acabo elogiando o anfitrião de forma excessiva. Por outro lado, a segunda opção é receber o convite porque é o meu desejo.

A segunda opção de ambos os casos, eu estou em uma posição de troca e vamos transformar em algo melhor em conjunto. Vamos potencializar o jantar, a amizade pois este é o nosso desejo.

Em cada situação na vida, estamos dando ou recebendo com uma atitude temporária ou permanente. A questão não é observar como as pessoas à sua volta estão fazendo isso, mas o que você está criando quando doa ou recebe, o tempo todo?

Doe agora e receba outro efeito.

[1]Alonso, A. (2010) Dar e receber, a origem.