Click here for English version

Por Diana Morais
Coach de Consciência

Muitos acontecimentos parecem aleatórios, então agimos mais rápido que uma flecha para colocar a culpa em alguém. Como num jogo de criança, usamos a frase “não foi minha culpa” como uma bata quente e jogamos para o outro. “Não posso fazer o pagamento, o país está em crise” foi a última que escutei. O país está em crise justamente porque ninguém assume suas responsabilidades. Uma crise administrativa atinge um nível macro rapidamente, como uma doença se propagando. Ou é coisa do azar que essas crises acontecem?

Culpa é uma faca de dois gumes. Quando não fazemos o melhor em uma área, queremos compensar em outro aspecto. Começa com um pensamento, que se torna um sentimento, até que faz parte de nosso atitude e um hábito. Acumular culpa resulta em crises de relacionamento, crise financeira, baixa do sistema imunológico…Saber que somos responsáveis por nossas vidas só tem sentido quando agimos da mesma maneira. E para cada desculpa que damos, existe um outro ângulo com infinita possibilidades para resultados melhores, para todo mundo.

Imagine ficar preso no trânsito e procurar o porquê da situação, como se sabendo o que aconteceu mudasse alguma coisa. Apenas nos desabilita de enxergar uma ruazinha pequena que nos leva a uma avenida de possibilidades. Deixe os controladores de trânsito fazer seus papéis, e coloque sua energia vital em agir pelo melhor, que nunca está nas mãos de alguma coisa ou alguém que não seja você mesmo.

Coloque seus desejos no controle ou viva como Homer Simpson que diz “A culpa é minha e eu coloco em quem eu quiser”.

Mude agora e viva outro efeito.