Por Ary Alonso Millan(†)

Quem escreve é um privilegiado, mesmo que seja para si mesmo, apenas para organizar ideias e pensamentos. Uma das sensações mais prazeirosas que tenho, enquanto estou escrevendo, é a da tranquilidade que vem do silêncio. No entanto, parece que ninguém mais consegue parar de falar.

Todos têm algo a dizer sobre qualquer coisa. Somos especialistas em corrigir ou dizer para o outro, exatamente, o que deve fazer para resolver seus problemas.Com a Internet e as famosas mídias sociais, estamos em contato com os acontecimentos do mundo, sendo que a maioria agride a língua portuguesa sem parar: o que importa é dar opinião.

Como não precisamos mais ter conhecimento sobre um assunto para poder dizer alguma coisa, exercitamos a musculatura da língua, como se estivéssemos numa academia do aprimoramento da fala. Se o conteúdo vale alguma coisa ou não, isso é detalhe – o importante é falar. As pessoas que estão ligadas em entender como funciona o Universo já sabem que ouvir é muito mais importante.

Não é no sentido de aprender; afinal somos a consciência metafísica que governa, mas para podermos acessá-la com a nossa inteligência racional e lógica. Só assim, conseguimos fazer a integração entre as consciências do corpo e da alma – o propósito da vida.

Ouvir o que as pessoas falam pode nos dar a percepção do que está além dos cinco sentidos. Podemos captar a ideia descrita, independentemente dos termos usados para expressá-la, o que não significa que concordamos com o que foi dito, mas estabelece respeito, o ponto de partida para qualquer tipo de equilíbrio e harmonia.

Experimente aguardar que alguém lhe peça opinião. Isso trará uma conexão imediata com toda a sabedoria das leis da natureza.

Cuide da causa e controle o efeito.