Click here for English version

Por Ary Alonso Millan(†)

O tempo todo, falamos que a vida é isso, que o trabalho é aquilo e que a pessoa ao nosso lado não nos compreende ou nos satisfaz. Achamos que livre-arbítrio é declarar opiniões que parecem ser escolhas. Mas, de fato, raramente sabemos o que queremos, ou fazemos ações que combinam com nossos desejos.

Com isso, ficamos brigando com a realidade que vivemos e que pouco se parece com o que levamos na imaginação. Claro, manifestamos coisas que não têm a menor sintonia com nós mesmos. Assim, vamos criticando quem estiver por perto e nos afastando de uma integração verdadeira.

As mulheres precisam de uma conexão emocional, mas acabam por banalizar os relacionamentos na busca de preencher suas necessidades emocionais. Invertem os papéis, colocando a condição “estar se relacionando com alguém” na frente da qualidade de um possível encontro. Os homens se sentem acuados e acabam por usar seus relacionamentos pelo receio de ser usados.

Saber o que se quer dá trabalho. Precisamos pensar e definir coisas, personalidades e estilo, para então podermos saber se o fruto do nosso desejo está, realmente, diante de nós. Mas, com isso, paramos de viver relacionamentos temporários, como forma de passar o tempo até que encontremos o “clique”.

Ah! O clique é o que a maioria das pessoas quer. Ninguém sabe exatamente como funciona e de onde vem…Achamos que o clique é um sinal divino, mas, de fato, é apenas uma indicação de consciências semelhantes. Encontramos gente com quem é fácil conversar e outras com as quais pode ser quase impossível.

Gostar do que alguém nos proporciona, seja como companhia em momentos agradáveis, seja como segurança física e material, não significa que estamos no caminho.Precisamos de ligação ou conexão com quem vai nos fazer crescer, ser melhor a cada dia, naturalmente, com quem nos desperta admiração.

Divertir-se com o errado, enquanto se espera pelo certo, só mostra que estamos perdidos.Conheça primeiro o que você quer, e tudo ficará mais fácil de perceber.

Cuide da causa e controle o efeito.